Jornal Diário
Marília,
FacebookTwitterYouTube

Postado em 09/08/2016 às 11:22

Ovulação induzida é opção menos invasiva para engravidar

Quando efetivo, o tratamento de indução da ovulação aumenta as chances da paciente engravidar de gêmeos

Categoria: Saúde

DA ASSESSORIA

A estimativa é de que, no mundo, 20% dos casais tenham dificuldade para engravidar, e 40% das complicações sejam por questões que envolvem as mulheres. São vários os tratamentos direcionados às pacientes que possuem complicações relacionadas à fertilidade.

Segundo o médico especialista em fertilidade feminina da Insemine e professor da UFRGS, João Sabino da Cunha Filho, a indução da ovulação é o tratamento menos invasivo e mais simples, realizado em mulheres que possuem dificuldade para ovular, ciclo menstrual irregular – podem ficar até 1 ano sem menstruar - ou pacientes com síndrome do ovário policístico, distúrbio hormonal definido por aumento de tamanho dos ovários, que criam cistos.

A estimativa é de que o tratamento seja efetivo em 60% a 80% dos casos e, segundo os resultados, quatro de cada cinco mulheres que se submetem ao tratamento de indução ovulam, mas apenas uma em cada três efetivamente engravida por mês.

"O tratamento é dividido em duas etapas. Na primeira delas, nós introduzimos medicamentos que fazem com que os folículos nos ovários cresçam, o que aumenta a chance de que um ou mais óvulos seja liberado para fecundação pelos espermatozoides", explica.

O que ocorre, como explica o médico, é o monitoramento do crescimento dos folículos, a administração de medicamento que irão maturar os óvulos e a programação da ovulação. 36 horas depois de concluídas estas etapas é indicado que o casal mantenha relações sexuais para finalizar o processo. "O método de induzir a ovulação costuma durar cerca de 10 dias. Se a mulher fizer duas ou três tentativas e não apresentar resultado, deve optar por tratamentos mais complexos, como a fertilização in vitro", diz Sabino.

Quando efetivo, o tratamento de indução da ovulação aumenta as chances da paciente engravidar de gêmeos. A incidência natural de gravidez múltipla é de 1 a cada 90 dos casos, enquanto que com a utilização de técnicas de reprodução assistida esta taxa de gestação múltipla sobe para 3,2%.

Comentários

Mais Recentes

Jornal Diário

Rua Coronel Galdino de Almeida, 55
Marília/SP - CEP 17.500-100
Fone (14) 3402-5122
Fax (14) 3402-5125
diario@diariodemarilia.com.br


Jornal Diário
Páginas
Sobre
Anuncie
Assine
Expediente
Contato
Webmail
Cadernos
Polícia
Esporte
Geral
Cultura
Saúde
Página 2
Economia
Carro
Circulando
Dia a Dia
Charge
Classificados
Redes SociaisFacebookTwitterYouTube
Diário-Correio é resultado da fusão ocorrida em 1992 entre o Diário de Marília e Correio de Marília, fundado em 1º de Maio de 1928. Desenvolvido por StrikeOn